10 Boas práticas de um verdadeiro líder

Postado em Notícias

Garantir uma performance de sucesso depende, na maioria das vezes, de uma liderança que traga inspiração e raça para o time. Saiba mais

boas praticas lider-615x422

Em empos de negócios inovadores, um novo termo toma conta das dicas de performance para qualquer empresa: líder. Ou aquele que substitui o clássico chefe. A diferença entre os dois, apontam os especialistas, é que quem pratica a liderança realmente está engajado com seu time, atuando de forma inspiradora e participando ativamente das metas que precisam ser atingidas. Está longe de simplesmente comandar seus colaboradores.

Na visão de Flávio Resende, especialista em Life Coaching, o verdadeiro líder sabe se equilibrar entre desempenhar e delegar tarefas. "Liderar é dar sentido à busca, é promover o comprometimento. Para tanto, é preciso confiar. Liderar é ser exemplo, é buscar o melhor que há em si e no outro para a obtenção de um objetivo que se torna comum".

Assumir uma posição de liderança demanda conhecimento, capacitação, vontade de ensinar e aprender. Nesse sentido, Resende aponta 10 dicas para bons líderes:

1. Humildade: o modo de ver o mundo de um líder não é o melhor, nem o mais verdadeiro e muito menos o único, é preciso ter consciência disso;
2. Cuidado com as ilusões: um líder não exerce esse papel o tempo todo e em todos os ambientes dos quais faz parte;
3. Aprendizado: um verdadeiro líder está aberto a sempre aprender mais, adquirindo novas distinções e competências. Assim é possível construir equipes de alta performance;
4. Empatia: conheça o grupo com o qual você atua. Entender a expectativa das pessoas é uma excelente escolha para quem lidera;
5. Relacionamento: a capacidade de se relacionar é mais importante do que os atributos técnicos para um líder;
6. Inspiração: busque-a em quem está ao seu lado e inspire as pessoas com a melhor versão de si mesmo. Mantenha a consciência sobre esse papel;
7. Objetivos e planos: o papel do líder é criar possibilidades, transformando o subjetivo em algo concreto e realizável;
8. Noção de time: exercite a reflexão com as pessoas para encontrarem juntos as respostas para o que buscam;
9. Divergências: um líder percebe as diferenças como oportunidades e não como ameaça;
10. Riscos: tenha coragem de arriscar. Não deixe que o medo do erro te paralise. Os líderes também erram.

 

Fonte: http://portalnovarejo.com.br/

O QUE MUDA COM A APROVAÇÃO DO NOVO SIMPLES NACIONAL

Postado em Notícias

Depois de aprovado no Senado, o Projeto de Lei 125/2015 volta para votação na Câmara dos Deputados.

gettyimages 121901163
Será criada uma faixa de transição de até R$ 4,8 milhões para empresas do Simples

Uma rampa de transição para as pequenas empresas brasileiras. A proposta é uma das principais na alteração do Simples Nacional. O Projeto de Lei 125/2015, conhecido como Crescer sem Medo, deve ser aprovado pelo Senado e volta para votação na Câmara dos Deputados.

De acordo com a proposta, será criada uma faixa de transição de até R$ 4,8 milhões de faturamento anual para as empresas que estourarem o teto de R$ 3,6 milhões.

Para quem é Microempreendedor Individual (MEI), o teto de faturamento passará de R$ 60 mil para R$ 72 mil.

"Um dos principais avanços desse projeto é que ele deixa de punir os negócios que crescem mais rápido. Ele evita que as empresas multipliquem os seus CNPJ para não saírem do Simples Nacional. Isso, muitas vezes, provoca a morte súbita dessas empresas pela perda de eficiência", diz Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae.

As alterações entrarão em vigor apenas em 2018 e promoverão um impacto de R$ 800 milhões para a União. Para estados e municípios, o impacto é quase nulo, já que os impostos sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) e Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) continuarão com o teto de R$ 3,6 milhões para usufruírem da alíquota do Simples.

O projeto prevê também a ampliação do prazo de parcelamento de débitos do Simples de 60 para 120 meses, com redução de multas e juros. Caso sejam aprovadas ainda neste ano, as regras de parcelamento já começam a valer em 2017. O valor mínimo das parcelas será de R$ 300 para as micro e pequenas empresas e de R$ 150 para o MEI.

A nova lei deve diminuir também a burocracia, reduzindo a quantidade de tabelas (de seis para cinco) e de faixas (de 20 para seis). A mudança beneficia principalmente empresas de serviços, que estão na tabela menos favorável.

Assim, elas poderão escolher uma alíquota menor, desde que até 35% do faturamento seja com pagamento de pessoal, incluindo o pró-labore do proprietário.

Outras duas mudanças relevantes são relacionadas a crédito e investimento-anjo. O texto cria a Empresa Simples de Crédito (ESC), que poderá oferecer empréstimos a empresas locais com juros mais baixos do que os oferecidos no mercado.

Para as startups, a vantagem é a regulamentação da figura do investidor-anjo, diminuindo seus riscos em questões trabalhistas, por exemplo, caso ele não participe diretamente da gestão da companhia.

Fonte: http://revistapegn.globo.com/ 

5 DICAS PARA TRANSFORMAR SUA EMPRESA NO LUGAR IDEAL PARA TRABALHAR

Postado em Notícias

Especialista explica como deixar o seu negócio mais atrativo para os funcionários. Só assim é possível fidelizar talentos e gerar mais resultados. Veja:

LugarIdeal TrabalharNOVAREJO

Não é novidade que empresas com bom ambiente de trabalho e uma política sólida de gestão de pessoas são bons lugares para se trabalhar. E bons lugares para trabalhar geram mais resultados, tem maior produtividade e eficiência. Mas como criar um ambiente querido pelos funcionários? O que fazer para conquistar o coração e a atenção do quadro? É possível fazer essa mudança?

Para Pedro Hermano, sócio da agência de comunicação 242, é possível, sim. Aqui, ele dá dicas de como deixar o corporativo mais atrativo e produtivo.

1. Invista no ambiente
"Cada vez mais as empresas estão apostando em ambientes corporativos menos formais, tornando-os mais agradáveis". Decorações modernas, elementos leves, ambientes onde é possível reunir os funcionários são importantes nessa construção.

2. Aposte em momentos de descontração
Para Pedro, a empresa tem que estimular momentos de descontração. "É importante para seus funcionários tenham algum momento de distração para estimular a criatividade e o trabalho em grupo", comenta o sócio. Aqui vale criar espaços para esses momentos de break.

3. Valorize o trabalho dos funcionários
Valorizar o trabalho dos seus colaboradores é algo que irá motivá-los. Elogios, remunerações extras ou aumento de salário são algumas das coisas mais listadas entre os funcionários. "Somos adeptos do reconhecimento. Fazemos questão de elogiar e dar os parabéns quando um funcionário se sobressai", afirma o especialista.

4. Saiba ouvir o funcionário
Dentre as queixas mais listadas em empresas é não saber ouvir o funcionário. "Ouvir no que estamos errando e acertando é essencial para que uma empresa possa prosperar. Na 242, temos constantes reuniões em que todos possam dar feedbacks de como a empresa esta sendo vista pelos seus funcionários, citando seus pontos positivos e negativos".

5. Estimule o crescimento
Uma empresa que sabe o quanto o aprimoramento do funcionário é essencial para o seu próprio crescimento é uma instituição com olho no futuro, diz Hermano. "Para querer crescer, é preciso mostrar comprometimento e um dos jeitos que a gente encara é o investimento na carreira", finaliza.

Fonte: http://portalnovarejo.com.br/ 

6 INSTITUIÇÕES COM CURSOS GRATUITOS PARA EMPREENDEDORES

Postado em Notícias

USP, Sebrae e outras instituições oferecem capacitação de graça para quem quer empreender.

thinkstockphotos-480118296

Falta de gestão é um dos motivos que mais atrapalham as pequenas empresas. Em partes, os problemas costumam ser causados porque os empreendedores não buscam capacitação específica para lidar com finanças, estoque, equipe e vendas.

A boa notícia é que hoje é possível encontrar material de graça online para melhorar a gestão da sua empresa. No Sebrae, por exemplo, o empreendedor encontra mais de 150 tipos de cursos e aulas para o negócio.

Confira abaixo essa e outras instituições com cursos gratuitos sobre empreendedorismo e gestão:

1. Sebrae
O Portal de Educação a Distância Sebrae recebeu 45 novas capacitações e oferece agora 150 soluções educacionais entre cursos, oficinas, minicursos, jogos, dicas empresariais e vídeos. Para os interessados em começar um negócio, estão disponíveis 64 opções de cursos. Outras 86 opções são exclusivas para quem já possui Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

2. Fundação Getulio Vargas (FGV)
A Fundação Getulio Vargas (FGV) oferece diversos cursos gratuitos por meio de sua plataforma online. As aulas digitais têm temas como Recursos Humanos, Investimentos, Direitos Autorais e Finanças Pessoais. Para se inscrever nos cursos, é preciso apenas fazer um cadastro no site da FGV Online.

3. Universidade de São Paulo (USP)
A Universidade de São Paulo (USP), por meio da plataforma de ensino Veduca, oferece cursos a distância com assuntos relacionados ao empreendedorismo. Todos eles são gratuitos. Entre os temas das aulas estão Gestão de projetos, Fundamentos de Administração e Liderança, Gestão de Pessoas e do Conhecimento para Inovação, entre outros.

4. Endeavor
A Endeavor, organização de fomento ao empreendedorismo, oferece 18 cursos gratuitos e online para quem quer abrir um negócio. As aulas são de especialistas em várias áreas como vendas, inovação, gestão de pessoas, estratégia e marketing.

5. Senai
O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) oferece cursos gratuitos a distância sobre vários temas que ajudam tanto a capacitar a equipe quanto o empreendedor. As aulas estão disponíveis online ou como material impresso. Os cursos abordam temas como empreendedorismo, legislação trabalhista, segurança no trabalho e propriedade intelectual.

6. Unicamp
A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) criou uma série de cursos online com a plataforma Coursera. Um deles é sobre empreendedorismo. As aulas são dadas por Paulo Lemos, professor do Curso "O Empreendedorismo e as Competências do Empreendedor". É destinado a empreendedores que já identificaram uma oportunidade de negócio ou para quem quer ter uma visão ampla das competências que o empreendedorismo exige.

Fonte: http://revistapegn.globo.com/